Volta a Portugal dos 90 anos: protagonistas que escreveram o guião

Raúl Alarcón (W52-FC Porto) chegou à 79ª Volta a Portugal Santander Totta vindo de realizar a sua melhor temporada de sempre, obtendo vitórias em Portugal e em Espanha. Aos 31 anos de idade, conquistou pela primeira vez a camisola amarela da Volta, destacando-se como o ciclista do pelotão nacional melhor posicionado no Ranking World UCI, no 122º lugar.

Volta a Portugal mantém Amaro Antunes no topo do Ranking APCP

A Volta a Portugal aproximou os dois primeiros lugares do Ranking APCP Ciclista do Ano. Amaro Antunes (W52-FC Porto) manteve a liderança com 1295 pontos, encontrando-se apenas a 33 pontos do 2º lugar de Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), que destronou Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) para o 3º lugar, à distância de 202 pontos.

Volta a Portugal: Alarcón rei da Volta, Veloso vencedor do crono final

Raúl Alarcón (W52-FC Porto) sagrou-se aos 31 anos no grande vencedor da 79ª edição da Volta a Portugal Santander Totta. No ano em que a prova rainha lusitana celebra o 90º aniversário, o português e companheiro de equipa Amaro Antunes conquistou o 2º lugar na geral e o espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) fechou o pódio. No cair do pano em Viseu, Gustavo Veloso arrasou no contra-relógio, vencendo a sua segunda etapa nesta edição.

Volta a Portugal: Amaro Antunes e Raúl Alarcón sentenciam Volta na etapa rainha

A W52-FC Porto delineou a táctica perfeita para sentenciar a 79ª Volta a Portugal Santander Totta em dia de etapa rainha. A glória da vitória coube a Amaro Antunes, cruzando a meta na Guarda lado a lado com o companheiro e líder da camisola amarela Raúl Alarcón.

Depois de alcançar a primeira vitória da sua carreira na Volta, Amaro Antunes mostrou-se satisfeito aos microfones da RTP: “Sabíamos desde início para o que íamos, fizemos uma estratégia e as coisas correram na perfeição. Estou muito feliz pela equipa me dar uma vitória, tanto a equipa como o Raúl. Na estrada dei o que tinha pelo Raúl e pela equipa e estamos muito felizes. Ao contrário do que muitas pessoas diziam, que a equipa estava desorganizada e com rivalidades, hoje mostrámos que a união faz a força e conseguimos dar uma machadada. A vitória creio que está quase garantida, mas falta cumprir um contra-relógio e creio que o Raúl é o justo vencedor. O Raúl foi o camisola amarela desde quase o início da Volta, é ele que merece ter a camisola, foi o mais forte e eu fico satisfeito se ficar com o segundo lugar.”

Jorge Magalhães vence Circuito da Curia

A equipa Miranda-Mortágua esteve hoje em destaque no Circuito da Curia com Jorge Magalhães a conquistar a amarela e o companheiro Francisco Campos a fazer 2º, fechando o pódio Tiago Antunes (Sicasal-Constantinos-Delta Cafés).

Volta a Portugal: Vicente de Mateos triunfa em Azeméis, Alarcón mantém amarela

Chegou o dia de Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) erguer os braços para a vitória em Oliveira de Azeméis, depois de seis etapas a finalizar entre os cinco primeiros na meta. Na oitava etapa da 79ª Volta a Portugal Santander Totta, o espanhol superou sobre a linha o luso Daniel Mestre (Efapel), que assim viu fugir a recompensa aos companheiros, que trabalharam a maioria da jornada na frente do pelotão. Raúl Alarcón (W52-FC Porto) manteve a camisola amarela, embora com menos vantagem sobre os demais favoritos à geral.

“El Gallu” en la Volta a Portugal: “Es una carrera que siempre he seguido con un sentimiento especial”

La 79ª edición de la Volta a Portugal Santander Totta se está disputando desde el día 4 de agosto y en su pelotón estuvo “El Gallu” José Manuel Gutiérrez, ciclista cántabro nuestro conocido del equipo Kuwait-Cartucho.es. La ilusión de correr la carrera reina portuguesa hizo que José viniera luchando contra una infección, algo que logró hacer hasta el comienzo de la cuarta etapa, momento de su adiós a la Volta.

Volta a Portugal: António Barbio foge para a vitória, Alarcón mantém amarela

Este foi um sábado pleno para a equipa lusa Efapel na 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Depois de anunciar a continuidade do patrocínio por mais três anos na estrada, a esquadra viu António Barbio levar a fuga ao êxito da vitória no alto da Nossa Senhora da Assunção. Em Santo Tirso, Raúl Alarcón (W52-FC Porto) foi 5º, mantendo a liderança da camisola amarela.

Em fuga desde os quilómetros iniciais da sétima etapa, António Barbio atacou à falta de 18 km, fugindo aos companheiros de aventura para a conquista da primeira etapa da sua carreira na Volta a Portugal. À RTP, o vencedor e mais combativo do dia disse: “Acho que ainda não caí em mim. Procurava uma vitória há dois anos, nunca esperava que ela aparecesse na Volta a Portugal. Fico feliz por ser uma vitória esperada pela Efapel, não da minha parte mas dos meus colegas. Sempre que tentámos, batemos na trave, mas desta vez a fuga deu-se e, felizmente, consegui ganhar.”

Rui Sousa, coração vianense despede-se da estrada

“Decidi que esta seria a minha última Volta a Portugal. São 20 anos de carreira, chegou o momento de dizer adeus ao profissionalismo, mas não ao ciclismo.” Estas foram algumas das palavras de Rui Sousa (RP-Boavista) na conferência de imprensa marcada para o dia de descanso da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Depois de alcançar aos 41 anos uma das mais belas vitórias da sua carreira, em Fafe, o coração vianense confirmou esta sexta-feira o adeus ao ciclismo profissional.

Volta a Portugal: Quatro etapas para descobrir o vencedor da amarela

Sete dias passaram desde o início da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Percorridos 1100,8 km, a W52-FC Porto impôs-se como a mais forte equipa da competição com Raúl Alarcón a vestir a camisola amarela desde o final da primeira etapa. A seu lado no Top 10 conta com três companheiros: Amaro Antunes em 3º, Gustavo Veloso em 5º e António Carvalho em 7º lugar. A menos de 1 minuto mantêm-se como principais rivais Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) em 2º e Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) em 4º. Neste dia de descanso, os ciclistas só pensam chegar a Viseu.

Volta a Portugal: Poesia de Rui Sousa frente à demolidora W52-FC Porto

Não é todos os dias que podemos assistir a uma corrida de ciclismo como a que nos proporcionou hoje o pelotão da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Rui Sousa, o ciclista veterano de 41 anos que vem apaixonando o público lusitano ao longo de duas décadas entregues ao ciclismo profissional, escreveu poesia durante 182,7 km, rematando o seu belo poema com uma vitória emocionada assinada em Fafe. No decorrer da sua escrita, combateu contra a força demolidora da W52-FC Porto, não deixando a armada do camisola amarela Raúl Alarcón apagar o epílogo vitorioso da sua história de amor com a prova rainha do calendário luso.

Volta a Portugal: Veloso impõe-se em Santa Luzia, Alarcón mantém amarela

Em seis dias da 79ª Volta a Portugal Santander Totta, a equipa W52-FC Porto leva quatro vitórias. Hoje, no alto de Santa Luzia foi a vez do galego Gustavo Veloso impor a sua sede de vitória, subindo a 5º na geral e reduzindo o tempo para o companheiro de equipa e líder da camisola amarela Raúl Alarcón.

O vencedor da Volta de 2015 e 2014 Gustavo Veloso explicou à RTP o caminho para esta vitória: “No início, a intenção era preparar a chegada para o Raúl. Mas quando estás a preparar a chegada não podes olhar para trás. Mais numa chegada como esta, com curva e contra-curva, onde há que estar sempre atento. Vi agora na repetição que na curva [o Raúl] ficou um bocado mal colocado. Eu apertei ao máximo e consegui chegar em primeiro sem que ninguém me ultrapassasse.”

Volta a Portugal: Amarela de Alarcón imparável na Sra. da Graça

De camisola amarela desde a primeira etapa em linha, Raúl Alarcón demonstrou hoje ser o ciclista mais forte da 79ª Volta a Portugal Santander Totta ao coroar o alto da Sra. da Graça com a segunda vitória pessoal e a terceira para a W52-FC Porto.

Depois da armada W52-FC Porto controlar praticamente toda a etapa na frente do pelotão, o ataque de Amaro Antunes a 2 km da meta deu início ao recital de Raúl Alarcón para a vitória no Monte Farinha, aumentando assim a vantagem na liderança da camisola amarela frente aos mais directos rivais. “Está a ser uma Volta muito importante para mim. Ganhar aqui na Sra. da Graça é algo espectacular, sempre sonhei com isso e hoje pude cumprir mais um sonho. A minha equipa trabalhou toda a etapa e, no final, tínhamos planeado tentar ganhar a etapa e consegui ganhar tempo aos rivais”, disse Raúl Alarcón à RTP.

Volta a Portugal: Bryan Alaphilippe triunfa em Bragança, Alarcón mantém amarela

O ciclista francês de 21 anos Bryan Alaphilippe (Armée de Terre) alcançou a primeira vitória profissional da sua jovem carreira na terceira etapa da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Na chegada a Bragança, o irmão mais novo da estrela do WorldTour Julian Alaphilippe (Quick-Step Floors) bateu toda a concorrência num sprint exaustivamente preparado por Damien Gaudin, primeiro camisola amarela da Volta. A liderança da geral permaneceu tranquila nas mãos de Raúl Alarcón (W52-FC Porto).

À RTP, Bryan Alaphilippe falou sobre a vitória e os objectivos da equipa para esta Volta: “Foi uma boa etapa, um pouco complicada ao início. A equipa fez um grande trabalho e a vitória sorriu-nos ao final. É excelente para a equipa. O nosso objectivo era ganhar o prólogo com Damien Gaudin. Sabemos que a Volta a Portugal é muito dura e não viemos pela geral, mas sim especialmente pelas etapas.”

Volta a Portugal: Vitória de Caldeira por milésimos em Castelo Branco, Alarcón mantém amarela

A W52-FC Porto venceu pelo segundo dia consecutivo na 79ª Volta a Portugal Santander Totta. Na chegada a Castelo Branco, o sprinter português Samuel Caldeira conquistou entre lágrimas a segunda etapa num sprint renhido ganho por 10 milésimos de segundo ao italiano Antonino Parrinello (GM Europa Ovini). Raúl Alarcón manteve a liderança da camisola amarela.

Depois de uma curta espera pela decisão do photo-finish, a vitória foi entregue a Samuel Caldeira, que declarou à RTP: “Ando à procura de uma vitória na Volta a Portugal há imenso tempo. Tenho inúmeros segundos lugares, mas de um ano para o outro os segundos lugares são completamente esquecidos e o que fica são as vitórias. É essa vitória que eu estou à procura.” Questionado sobre o que pensou quando cruzou a meta e sentiu que agarrou o primeiro triunfo da sua carreira na Volta a Portugal, Caldeira disse: “Acima de tudo, penso em toda a minha equipa, a confiança que deposita em mim prova atrás prova, apesar de eu por uma vez ou outra não vencer. E em toda a minha família, que sempre faz imenso sacrifício para que eu me possa manter à melhor forma.”

Volta a Portugal: Alarcón vence em Setúbal e veste amarela

Raúl Alarcón conquistou este sábado a oitava vitória da temporada ao vencer a primeira etapa da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O espanhol da W52-FC Porto foi o mais forte na chegada a Setúbal, triunfando com 11 segundos de vantagem sobre o grupo perseguidor, subindo assim à liderança da camisola amarela.

Em declarações à RTP, Raúl Alarcón falou da vitória: “Foi uma boa corrida. Na parte final, a Efapel atacou e nós conseguimos contra-atacar e ganhar aqui. Nós sabíamos que tínhamos de estar atentos na parte final e assim aconteceu. Contra-atacámos e conseguimos vencer.” Uma vitória que levou Alarcón à liderança da camisola amarela: “Está claro que o Gustavo é o nosso líder, agora estou eu de amarelo, mas isso não importa. Nos próximos dias, nas etapas é que temos de ver. O Alejandro [Marque] está muito forte, já o demonstrou ontem no crono, mas temos uma boa equipa e vamos tentar vencer.”

Volta a Portugal: Damien Gaudin veste amarela no prólogo de Belém

A equipa Armée de Terre entrou a vencer na 79ª Volta a Portugal Santander Totta pelos pedais de Damien Gaudin, de 30 anos. No prólogo em Belém, o ciclista francês superou por 2 segundos o campeão nacional de contra-relógio Domingos Gonçalves (RP-Boavista) e por 3 segundos o galego Alejandro Marque (Sporting-Tavira).

Rui Sousa: “O público tem sido a minha força anímica”

O Cycling & Thoughts entrevistou Rui Sousa em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista luso de 41 anos lidera a equipa RP-Boavista na luta pela camisola amarela.

Davide Rebellin: “O objectivo é ganhar uma etapa”

A Kuwait-Cartucho.es é uma das equipas estrangeiras presentes no pelotão da 79ª Volta a Portugal. A esquadra é liderada pelo experiente ciclista italiano Davide Rebellin, que aos 45 anos faz a sua estreia na prova rainha do calendário luso. O Cycling & Thoughts realizou uma curta entrevista em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta.

Edgar Pinto: “Todos os dias são importantes na luta pela geral”

O Cycling & Thoughts entrevistou Edgar Pinto em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista luso de 31 anos lidera a equipa LA Alumínios-Metalusa-BlackJack na luta pela camisola amarela.

Vicente de Mateos: “Espero chegar a Viseu e estar no pódio final”

O Cycling & Thoughts entrevistou Vicente de Mateos em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista espanhol de 28 anos lidera a equipa Louletano-Hospital de Loulé na luta pela camisola amarela.

Rinaldo Nocentini: “Estou aqui para tentar ganhar a Volta”

O Cycling & Thoughts entrevistou Rinaldo Nocentini em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista italiano de 39 anos lidera a equipa Sporting-Tavira na luta pela camisola amarela.

Henrique Casimiro: “Seguramente iremos dar luta”

O Cycling & Thoughts entrevistou Henrique Casimiro em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista luso de 31 anos partilha a liderança da equipa Efapel com o experiente internacional luso Sérgio Paulinho na luta pela conquista da camisola amarela.

Gustavo Veloso: “Temos uma equipa forte”

O Cycling & Thoughts entrevistou Gustavo Veloso (W52-FC Porto) em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O galego de 37 anos irá tentar vencer a sua terceira Volta, depois dos triunfos alcançados em 2014 e 2015.

Entrevista a Nuno Ribeiro: Volta a Portugal e escalão Pro Continental são objectivos da W52-FC Porto

Nuno Ribeiro prepara-se para lutar uma vez mais pela vitória da Volta a Portugal no comando da equipa W52-FC Porto. Na apresentação das equipas realizada em Belém, o Cycling & Thoughts entrevistou o director desportivo, que também ele venceu a Volta em 2003 pela equipa LA Pecol.

79ª Volta a Portugal apresenta equipas em Belém

A cidade de Lisboa recebeu em Belém a apresentação das equipas da 79ª edição da Volta a Portugal Santander Totta [percurso]. Um total de 18 esquadras irá percorrer 1626,7 km entre os dias 4 e 15 de Agosto, dando a pedalada inicial no prólogo em Belém e finalizando igualmente com um contra-relógio individual em Viseu.

W52-FC Porto, equipa mais vitoriosa do pelotão luso

A W52-FC Porto destacou-se até ao final de Julho como a equipa mais vitoriosa do pelotão português de estrada. No total, a equipa dirigida por Nuno Ribeiro somou 15 vitórias de etapas e classificações gerais, 12 vitórias de classificações secundárias e 8 por equipas. A dias do início da 79ª Volta a Portugal, os números demonstram o poderio da estrutura que irá tentar vencer a prova rainha do calendário nacional pela quinta vez consecutiva.

Amaro Antunes três meses no comando do Ranking APCP

O ciclista português da W52-FC Porto Amaro Antunes solidificou pelo terceiro mês consecutivo a liderança do Ranking APCP Ciclista do Ano. No final do mês de Julho, o ciclista da esquadra portista totalizou 773 pontos, fruto da exibição no Troféu Joaquim Agostinho, do qual saiu vencedor da camisola amarela e da etapa com final no Alto de Montejunto.

Entrevista a Américo Silva: Sérgio Paulinho e Henrique Casimiro lideram Efapel na Volta a Portugal

A 79ª edição da Volta a Portugal Santander Totta vai para a estrada nos próximos dias 4 a 15 de Agosto. No 90º aniversário da prova rainha do calendário lusitano, a equipa Efapel apresenta-se novamente como uma das principais rivais a destronar o poderio demonstrado nos últimos anos pela W52-FC Porto, detentora do título com Rui Vinhas.

A dias do início da competição, o Cycling & Thoughts entrevistou em exclusivo o director desportivo Américo Silva, que regressou ao ciclismo na metade do ano de 2015 para comandar a equipa continental Efapel. Aos 52 anos de idade, persegue o objectivo de conquistar a Volta a Portugal.

Francisco Campos: “O escalão sub-23 é para ser cumprido”

O pelotão sub-23 ganhou um novo campeão nacional de fundo em 2017. Francisco Campos (Miranda-Mortágua), de 19 anos, vestiu a camisola mais sonhada pelos jovens ciclistas, após uma batalha de 159,3 km no asfalto exigente de Gondomar. No final do selectivo percurso, Campos acelerou para a vitória, a quarta desta temporada.

O que se passa no Tour

O Tour de France não é somente a prova mais importante do calendário mundial de ciclismo. É também aquela que nos habituou às maiores polémicas e episódios marcantes no decorrer das suas edições. A uma semana do final, a 104ª da Grande Boucle mantém em aberto o nome do vencedor, numa edição repleta de casos a marcar as duas primeiras semanas de competição.

Colombiano e Lusos dividem protagonismo na Volta a Portugal de Juniores

O colombiano Victor Ocampo (Bairrada) venceu a 12ª Volta a Portugal de Juniores, numa edição em que dividiu protagonismo com os lusos Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) e Afonso Silva (Sporting-Tavira/Formação Eng. Brito da Mana), que fecharam o pódio da geral. O protagonismo luso residiu ainda em Pedro Andrade (Moreira Congelados-Feira-Bicicletas Andrade), João Dinis (RP-Boavista) e Carlos Salgueiro (ACD Milharado/EC Manuel Martins), vencedores de três etapas.

Ricardo Gomes: “É um sonho representar Portugal nos Jogos Surdolímpicos”

O paraciclista Ricardo Gomes irá representar Portugal nos Jogos Surdolímpicos, na cidade turca de Samsun, na modalidade de Cross Country Olímpico. A 23ª edição realiza-se entre 18 e 30 de Julho, sendo a prova do ciclista luso no dia 24.

Ricardo Gomes, de 32 anos, já se encontra na Turquia, juntamente com a delegação lusa, e acedeu a uma entrevista com o Cycling & Thoughts sobre esta importante competição e a temporada.

José Neves: “Objectivo é sair de Portugal”

O ciclista José Neves (Liberty Seguros-Carglass), de 21 anos, andou de camisola amarela no Troféu Joaquim Agostinho, fazendo frente ao poderio dos profissionais do pelotão nacional numa das mais importantes e exigentes provas do calendário nacional. No final dos cinco dias de competição, conquistou a camisola da juventude e fechou em 5º da geral ganha por Amaro Antunes (W52-FC Porto).

Júlio Gonçalves: “Pedalámos mais com o coração do que com a força que tínhamos”

“É um ciclista com potencial para se tornar trepador e com características de atleta de endurance com boa capacidade de recuperação. Tacticamente com muito a aprender, terá um futuro risonho na modalidade se mantiver a persistência e empenho.” Assim é definido o jovem ciclista Júlio Gonçalves pelo seu director desportivo Joaquim Andrade, da equipa Moreira Congelados-Feira-Bicicletas Andrade.

TJAgostinho: Amaro Antunes conquista Troféu, João Benta reina na Carvoeira

Amaro Antunes (W52-FC Porto) afirmou-se uma vez mais como sendo um dos melhores ciclistas da actualidade ao conquistar aos 26 anos de idade a 40ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho. Na derradeira etapa com chegada no alto da Carvoeira, a vitória sorriu a João Benta (RP-Boavista), o rei de Montejunto nos dois anos anteriores.

TJAgostinho: Daniel Mestre vence em Torres Vedras, Amaro Antunes veste amarela

O português Daniel Mestre (Efapel) triunfou ao sprint no circuito de Torres Vedras, superando sobre o risco o francês Jimmy Raibaud (Armée de Terre). Depois de vencer a etapa de ontem, Amaro Antunes (W52-FC Porto) foi 3º na disputa de hoje, assumindo a liderança da camisola amarela do 40º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho.

TJAgostinho: Bis de Yannis Yssaad, José Neves mantém amarela

Yannis Yssaad (Armée de Terre) bisou noo Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho. Na chegada ao Vimeiro, o ciclista francês imperou com 2 segundos sobre João Matias (LA Alumínios-Metalusa-BlackJack) e Rafael Silva (Efapel). José Neves (Liberty Seguros-Carglass) segurou a camisola amarela por 3 segundos.

TJAgostinho: Amaro Antunes e José Neves brilham no Alto de Montejunto

Uma dupla lusitana brilhou ao terceiro dia do 40º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho. Amaro Antunes (W52-FC Porto) arrebatou a primeira chegada em alto no Montejunto e o jovem campeão nacional de contra-relógio José Neves (Liberty Seguros-Carglass) vestiu a camisola amarela.

Ricardo Mestre: “Ninguém queria mais a vitória do que eu”

Aos 33 anos de idade, Ricardo Mestre (W52-FC Porto) é um dos rostos mais acarinhados e marcantes do pelotão luso. Estimado por muitos fãs do ciclismo português, a imagem da sua vitória na Volta a Portugal de 2011 ficou para sempre ligada ao amuleto que levou consigo a cada etapa, a chucha cor-de-rosa da filha Lara, então com 8 meses. Já antes dessa vitória e agora nas temporadas recentes continua a distinguir-se como o gregário de luxo no pelotão nacional.

TJAgostinho: Yannis Yssaad triunfa ao sprint, Andreas Vangstad mantém amarela

O francês Yannis Yssaad (Armée de Terre), de 24 anos, venceu ao sprint a primeira etapa do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho. A camisola amarela ficou guardada no corpo do norueguês Andreas Vangstad (Team Sparebanker Sor).

TJAgostinho: Andreas Vangstad triunfa no contra-relógio: "Foi muito difícil"

O vice-campeão nacional norueguês de contra-relógio Andreas Vangstad (Team Sparebanker Sor) venceu com uma forte pedalada o prólogo do 40º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, vestindo a primeira camisola amarela.

Pódios dos Campeonatos Nacionais Lusos 2017

Os Campeonatos Nacionais de Estrada Lusos realizam-se entre os dias 23 de Junho e 9 de Julho. Apresentamos em seguida os pódios alcançados nos diversos escalões masculinos e femininos, desde Elites e Sub-23, Cadetes e Juniores, as Femininas, Masters e Elites Amadores, finalizando com os Paraciclistas [estes últimos a actualizar nos dias 8 e 9 de Julho].

VPFuturo: José Neves conquista amarela, Corentin Navarro vence última etapa

A vitória da 25ª edição da Volta a Portugal do Futuro ficou nas mãos de José Neves (Liberty Seguros-Carglass), que desde o triunfo da etapa rainha não mais despiu a confortável liderança de quase 3 minutos da camisola amarela. A última etapa foi ganha por Corentin Navarro (Delko Marseille) na chegada a Alcains.

José Neves, de 21 anos, conquistou a primeira Volta a Portugal do Futuro da sua carreira e também da equipa Liberty Seguros-Carglass, sucedendo ao colombiano Wilson Enrique Rodríguez (Boyacá Raza de Campeones) no palmarés da prova lusa mais importante do escalão.

VPFuturo: Cyril Barthe bisa na Volta, José Neves mantém amarela

O ciclista francês Cyril Barthe (Fundación Euskadi) bisou na Volta a Portugal do Futuro, conquistando a terceira etapa com chegada ao Sabugal. José Neves (Liberty Seguros-Carglass) manteve a camisola amarela.

Depois de conquistar ao sprint a etapa inaugural da 25ª edição da Volta a Portugal do Futuro, Cyril Barthe, de 21 anos, foi novamente o mais forte no sprint final, batendo uma vez mais o campeão nacional de fundo sub-23 Francisco Campos (Miranda-Mortágua) e João Fernandes (Maia).

VPFuturo: José Neves triunfa e veste amarela no alto de S. Macário

O campeão nacional sub-23 de contra-relógio José Neves (Liberty Seguros-Carglass) conquistou isolado na meta a etapa rainha da Volta a Portugal do Futuro e assumiu a liderança da camisola amarela.

Depois de obter, pela segunda vez na sua carreira, o título nacional em contra-relógio, o ciclista de 21 anos José Neves triunfou esta sexta-feira na duríssima chegada de S. Macário, com uma confortável vantagem de cerca de 3 minutos para Txomin Juaristi (Cafés Baqué) e para o companheiro de equipa Gaspar Gonçalves, que se seguiram na linha de meta. Esta é a sua segunda vitória da temporada e a quarta da esquadra lusa Liberty Seguros-Carglass, vencedora da Volta às Terras de Santa Maria com Gaspar Gonçalves.

Pelotão luso em destaque na primeira parte da temporada

Chegados ao meio da temporada de 2017, todas as equipas continentais portuguesas alcançaram vitórias nos primeiros seis meses do ano e as equipas de clube sub-23 conseguiram sobressair nas provas nacionais e internacionais. Dando continuidade aos artigos publicados até ao momento, o Cycling & Thoughts recorda os principais momentos protagonizados pelos heróis do pelotão no mês de Junho.

VPFuturo: Cyril Barthe veste a primeira amarela

Cyril Barthe é o primeiro camisola amarela da 25ª Volta a Portugal do Futuro. O ciclista da Fundación Euskadi impôs-se ao sprint em Oliveira do Hospital, completando o pódio o campeão nacional de fundo sub-23 Francisco Campos (Miranda-Mortágua) e o 4º classificado no nacional Paulo Silva (Sicasal-Constantinos-Delta Cafés).

Amaro Antunes no comando do Ranking APCP em Junho

Amaro Antunes (W52-FC Porto) manteve pelo segundo mês consecutivo o comando do Ranking APCP Ciclista do Ano no mês de Junho, totalizando 563 pontos. O ciclista da esquadra portista esteve em destaque no Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma das provas pontuáveis da tabela nacional onde terminou em 8º da geral. Ao 2º lugar subiu o espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) com 462 pontos, vencedor este mês do Grande Prémio Abimota. O italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) desceu ao 3º lugar, com os mesmos 448 pontos do mês transacto.