Edgar Pinto: “Todos os dias são importantes na luta pela geral”

O Cycling & Thoughts entrevistou Edgar Pinto em Belém, na apresentação das equipas da 79ª Volta a Portugal Santander Totta. O ciclista luso de 31 anos lidera a equipa LA Alumínios-Metalusa-BlackJack na luta pela camisola amarela.


Depois de uma passagem de dois anos no estrangeiro, na equipa Skydive Dubai-Al Ahli Club, Edgar Pinto regressa à Volta a Portugal com a equipa da sua terra LA Alumínios-Metalusa-BlackJack.

EP: “Ao formar esta equipa sediada na minha terra, Albergaria-a-Velha, as expectativas para esta Volta passam por dignificar os patrocinadores, que nos apoiaram ao longo do ano e agora querem ver as suas marcas reconhecidas. E também queremos dar uma alegria a todas as pessoas que nos apoiaram ao longo do ano fazendo algo bonito na Volta.”

Esta temporada Edgar Pinto sofreu algumas lesões por quedas, estando perto de não disputar a Volta a 100% na sua condição física.

EP: “Agora estou bem, mas há um mês e meio estava na dúvida para fazer a Volta a um bom nível. Fomos buscar um reforço de última hora, o Román Villalobos, para tentar colmatar essa minha impossibilidade de não estar com os melhores, mas penso que ainda consegui recuperar da melhor forma possível, juntamente com os médicos da equipa, o staff e a minha família, que me ajudou muito.”

A Volta é uma competição de exigência diária, na qual pensa estar focado diariamente e não em determinadas etapas.

EP: “Vou pensar dia-a-dia, todos os dias são importantes. Para lutarmos pela geral temos de pensar todos os dias na etapa e não focar só numa. Claro que vai haver etapas onde poderei fazer maior diferença, nomeadamente todas as que acabarem em alto ou pequenas subidas. Nessas tenho de estar com mais atenção.”

Quanto ao sonho da camisola amarela, Edgar Pinto é pragmático.

EP: “Não tenho esse sonho exactamente como uma ambição. Pode acontecer naturalmente, não o penso obcecadamente. Treinei para o tentar fazer, mas não é uma obsessão consegui-lo.”

Edgar Pinto (© Helena Dias)

Equipa LA Alumínios-Metalusa-BlackJack na 79ª Volta a Portugal (© Helena Dias)

1 comentário:

  1. Anónimo4/8/17

    Um dos melhores ciclistas portugueses da sua geração, tem sido enormemente limitado pelas quedas e pelas lesões ao longo dos anos e só isso o tem impedido de ter obtido melhores resultados. Merece melhor sorte, oxalá consiga fazer uma grande Volta a Portugal!

    ResponderEliminar